BCE tem viés de afrouxamento e não está sem munição--Praet

terça-feira, 6 de agosto de 2013 07:44 BRT
 

FRANKFURT, 6 Ago (Reuters) - A orientação futura do Banco Central Europeu (BCE) sobre taxas de juros baixas incluem um viés de afrouxamento e mais cortes são uma opção se justificados pelas perspectivas sobre a inflação, afirmou o membro do BCE Peter Praet em uma nota publicada nesta terça-feira.

Praet, que tem o influente portfólio de economia entre suas tarefas no Conselho Executivo do BCE, disse ao portal Vox que o BCE "não está sem munição".

O presidente do BCE, Mario Draghi, deixou os mercados incertos na semana passada sobre as chances de mais um corte, mas Praet destacou que o banco central ainda pode afrouxar sua política.

"Contra as condições que vemos prevalecendo em um horizonte relevante, nossa orientação inclui um viés de afrouxamento", escreveu Praet na nota, datada de 6 de agosto.

"Isso transmite a noção de que não chegamos ao limite mais baixo de nossa principal taxa de juros", completou ele. "Mais cortes nas taxas continuam sendo uma opção para o BCE se o cenário sobre a estabilidade de preços assim justificar."

Como Praet é responsável pelo portfólio de economia, ele faz uma apresentação no início das reuniões do Conselho Diretor que forma a base da discussão de política, o que dá peso às suas opiniões.

O BCE manteve a taxa de juros em uma mínima recorde de 0,5 por cento em sua reunião na quinta-feira passada, e confirmou que ela permanecerá nesse nível por algum tempo e que pode cair mais.

(Por Paul Carrel)