Banco Pan impulsiona originação de crédito e tem lucro no 2o tri

terça-feira, 6 de agosto de 2013 08:12 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O banco Pan, antigo Banco PanAmericano, teve lucro líquido no segundo trimestre, com impulso na originação de crédito e diminuição de provisionamento para inadimplentes ajudando a reverter o prejuízo apresentado no mesmo período do ano passado.

A instituição, controlada por BTG Pactual e pela Caixa, teve lucro liquido de 12,7 milhões de reais no segundo trimestre, ante prejuízo de 262,5 milhões sofrido no mesmo período de 2012. No semestre, o banco teve lucro de 51,8 milhões de reais.

O banco atingiu uma originação de créditos média mensal de 1,19 bilhão de reais no segundo trimestre, alta de 129,8 por cento sobre um ano antes. Na comparação com os três primeiros meses do ano houve alta de 14 por cento.

"O crescimento da produção (...) foi impulsionado principalmente pela maior originação de créditos consignados, de veículos e imobiliários", afirmou o banco no balanço, acrescentando que cedeu 1,56 bilhão de reais em carteiras de crédito imobiliário, direto ao consumidor e consignado no segundo trimestre.

O volume de financiamentos de veículos, que permanece sendo o principal negócio do banco, dobrou em relação ao mesmo trimestre do ano passado, chegando a 1,63 bilhão de reais.

Na comparação anual, a concessão de crédito consignado avançou 147,1 por cento, a 796,3 milhões de reais. Já a carteira de crédito imobiliário atingiu 1,36 bilhão no fim de junho, com 62 por cento do montante referente a empréstimos para pessoas jurídicas.

A diminuição da reserva para inadimplentes e a recuperação de créditos baixados anteriormente também foi expressiva, ajudando o Pan a encerrar o trimestre no azul. A despesa líquida de provisão para créditos de liquidação duvidosa caiu 57,2 por cento sobre o mesmo período do ano passado, para 175,2 milhões de reais.

"A continuidade da queda da despesa de provisão para créditos de liquidação duvidosa segue refletindo a tendência apontada pela melhora dos indicadores antecedentes de qualidade da carteira das safras originadas desde o fim de 2011", disse o banco.

No final de junho, a carteira total de crédito do Pan somava 14,77 bilhões de reais, alta de 37,2 por cento sobre um ano antes.

(Por Marcela Ayres)