Recessão italiana continua, mas PIB cai menos que o esperado

terça-feira, 6 de agosto de 2013 08:48 BRT
 

Por Gavin Jones

ROMA, 6 Ago (Reuters) - A economia italiana encolheu menos do que o esperado no segundo trimestre, somando-se os recentes sinais de que sua maior recessão pós-guerra começa a perder força, mas ainda assim foi o oitavo trimestre consecutivo de contração.

O Produto Interno Bruto (PIB) caiu 0,2 por cento, após uma contração de 0,6 por cento nos primeiros três meses, e recuou 2 por cento na base anual, informou o escritório nacional de estatísticas Istat nesta terça-feira.

Pesquisa da Reuters junto a analistas esperava uma queda de 0,4 por cento no segundo trimestre, recuando 2,2 por cento na comparação anual.

Indicadores nas últimas semanas sugeriram que a recessão está diminuindo e muitos analistas estão prevendo um retorno a crescimento muito modesto no quarto trimestre, ou possivelmente no terceiro.

Isso está de acordo com uma redução geral do declínio em grande parte da zona do euro.

No entanto, a turbulenta política italiana ameaça prejudicar a recuperação na terceira maior economia da zona do euro, após a condenação na semana passada do líder de centro direita Silvio Berlusconi por fraude fiscal.

A expectativa para este ano é de que o PIB caia cerca de 1,8 por cento, após contração de 2,4 por cento em 2012.

O Istat não deu detalhes dos componentes do PIB com sua estimativa preliminar, dizendo apenas que a atividade contraiu em todos os principais setores econômicos --indústria, serviços e agricultura.