ANP quer definir situação de Tubarão Azul, da OGX, na próxima semana

terça-feira, 6 de agosto de 2013 13:05 BRT
 

RIO DE JANEIRO, 6 Ago (Reuters) - A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) espera ter uma definição na próxima semana sobre os três poços de Tubarão Azul, da OGX, para estabelecer se eles são economicamente viáveis, disse a diretora-geral da entidade nesta terça-feira.

Técnicos da autarquia já fizeram uma análise preliminar sobre a produtividade dos três poços operados pela empresa de Eike Batista, disse Magda Chambriard, durante evento no Rio de Janeiro.

A OGX anunciou no início de julho que não mais investirá no aumento da produção de Tubarão Azul, na bacia de Campos. A empresa disse ainda que a extração poderá parar no ano que vem, citando que no momento não há tecnologia capaz de viabilizar os investimentos adicionais.

"Nós não podemos obrigar ninguém a produzir se eles acharem que não é comercial. Se eles acharem que não é comercial, eles devolverão a área e faremos o que nós acharmos mais conveniente", disse Magda.

A diretora disse que está acompanhando "de perto" a questão e que em "caso extremo" a ANP pode determinar a devolução de Tubarão Azul.

"O que estou querendo saber pessoalmente é se esta área vai produzir menos por muito tempo, ou se nós temos uma situação de reservatório fragmentado onde se vai produzir menos por pouco tempo", afirmou.

Tubarão Azul é o único campo em produção no mar da OGX. O anúncio da empresa veio após os três poços em produção no local (OGX-26HP, OGX-68HP e TBAZ-1HP) sofrerem problemas operacionais e registrarem interrupções nos últimos meses.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier e Sabrina Lorenzi)