6 de Agosto de 2013 / às 20:29 / 4 anos atrás

Dólar cai 0,20% ante o real, com realização de lucros

Por Bruno Federowski e Marília Carreira

SÃO PAULO, 6 Ago (Reuters) - O dólar fechou em leve queda ante o real após mais um pregão marcado por baixo volume, com investidores embolsando lucros da sessão anterior, quando a divisa norte-americana avançou para o maior nível no fechamento em mais de quatro anos e acima de 2,30 reais.

A moeda norte-americana recuou 0,20 por cento, para 2,2990 reais na venda, após tocar 2,3087 reais na máxima do dia e 2,2880 reais na mínima. Na véspera, o dólar subiu 0,68 por cento, a 2,3035 reais.

“Temos visto um mercado em que qualquer fator, qualquer especulação, gera movimento (na cotação)”, disse o operador de câmbio da B&T Corretora Marcos Trabbold.

Desde que o Federal Reserve, banco central norte-americano, sinalizou em maio que pode reduzir seu programa de estímulo, houve forte valorização do dólar e o volume nos mercados de câmbio têm sido menores. Nesta sessão, o giro financeiro ficou em torno de 2 bilhões de dólares, segundo dados da BM&F.

Ao reduzir seu programa de compra de ativos, que hoje está em 85 bilhões de dólares ao mês, o Fed também acabará afetando a liquidez internacional, diminuindo a oferta de dólares.

Segundo analistas, especialmente à tarde, o volume das operações ficou ainda menor, ampliando o impacto das operações de realização de lucro.

“O pessoal está realizando um pouco de lucro no (mercado) futuro”, afirmou o diretor-executivo da NGO Corretora, Sidnei Nehme.

No mercado futuro, que tem impacto nas negociações à vista, o contrato de dólar com entrega para setembro de 2013, um dos mais negociados da sessão, registrava queda de 0,41 por cento, a 2,310 reais às 17h23.

Economistas ressaltavam, entretanto, que a tendência no médio prazo ainda é de fortalecimento da divisa dos Estados Unidos, diante das incertezas sobre os próximos passos do Fed e a insegurança em relação à economia doméstica.

“É inevitável que o Fed inicie neste ano a redução do programa de compra de títulos e, portanto, isso deve favorecer a valorização do dólar. Além disso, a economia brasileira também não está num momento bom, está tendo dificuldades para ganhar força”, afirmou o estrategista-chefe do banco Mizuho, Luciano Rostagno.

Com a atividade doméstica sem conseguir se recuperar melhor, os investidores estrangeiros tendem a buscar novas alternativas de aplicações e, muitas vezes, fora do país, retirando dólares no mercado.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below