Lucro da Cielo sobe 13,6% no 2º tri, a R$623,3 mi

terça-feira, 6 de agosto de 2013 21:30 BRT
 

RIO DE JANEIRO, 6 Ago (Reuters) - A rede de meios de pagamento Cielo teve lucro líquido maior no segundo trimestre, em meio a maiores transações com cartões de crédito e débito, compensado em parte por despesas com a consolidação da empresa americana Me-S.

A empresa teve lucro líquido de 623,3 milhões de reais no período de abril a junho, alta de 13,6 por cento ante mesma etapa de 2012. O resultado, porém, veio levemente abaixo da estimativa média de analistas consultados pela Reuters, de 629,9 milhões de reais.

O resultado operacional medido pelo Ebitda (sigla em inglês para lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) cresceu 22 por cento na comparação anual, para 859,1 milhões de reais. O número também ficou abaixo da previsão média de analistas, que apontava para 947,6 milhões de reais.

O volume financeiro das transações de cartão de crédito e débito totalizou 104,7 bilhões de reais, um acréscimo de 14,1 por cento quando comparado ao mesmo período de 2012.

A alta mais expressiva foi o volume financeiro de transações com cartões de débito, que subiu 17,8 por cento, para 39 bilhões de reais. Já o volume transacionado com cartões de crédito subiu 12,1 por cento, para 65,7 bilhões de reais.

A receita líquida da companhia, que também inclui o aluguel de POS, aumentou 28,9 por cento, para 1,6 bilhão de reais.

"Esse aumento está relacionado substancialmente à consolidação das demonstrações financeiras da Merchant e-Solutions (Me-S), iniciada a partir do quarto trimestre de 2012, e da expansão dos negócios da companhia", disse a Cielo sobre a empresa americana de plataforma tecnológica comprada em 2012.

Na comparação com o primeiro trimestre, a receita líquida da empresa subiu 3,7 por cento. "O acréscimo nas receitas líquidas está relacionado à expansão dos negócios da companhia e ao impacto da apreciação do dólar na receita gerada nos EUA", explicou a Cielo.

Os custos dos serviços prestados subiram 54,1 por cento, para 609,9 milhões de reais, causado principalmente pelo aumento dos custos das controladas, causado pela consolidação da Me-S.   Continuação...