ArcelorMittal faz parceria para torres eólicas no Brasil

quarta-feira, 7 de agosto de 2013 17:47 BRT
 

SÃO PAULO, 7 Ago (Reuters) - A ArcelorMittal espera dobrar suas vendas de aços longos para parques eólicos no Brasil nos próximos dois anos após acertar parceria para a produção de torres de aerogeradores construídas a partir de concreto armado.

A companhia tem expectativa de fornecer 10 mil toneladas de aços longos nos próximos dois anos para a construção de parques geradores de energia eólica no país.

Atualmente, a empresa prevê fornecimento de 5 mil toneladas de aço entre vergalhões e cordoalhas na implantação neste ano de 58 torres nos complexos eólicos de Icaraízinho de Amontada e Taíba, no Ceará.

Além de torres metálicas que utilizam aços planos, os postes que sustentam geradores de energia eólica a alturas que podem chegar a 120 metros podem ser produzidos a partir de concreto e estrutura que utiliza aços longos, mais comumente usados na construção civil.

A capacidade instalada de energia eólica do Brasil cresceu em 1.077 megawatts (MW) em 2012 para um total de 2.508 MW, segundo dados do Conselho Global de Energia Eólica (GWEC). Enquanto isso, em toda a América Latina, o total no período passou de 2.280 MW para 3.505 MW.

Os investimentos em 2012 no setor somaram cerca de 7 bilhões de reais em 2012, segundo a Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeeólica). A previsão é que os investimentos cheguem a 50 bilhões de reais até 2020.

O crescimento do setor tem incentivado a produção de infraestrutura para os parques eólicos. Nesta quarta-feira, a francesa Alstom inaugurou sua primeira fábrica de torres eólicas na América Latina em Canoas (RS).

A unidade da Alstom terá capacidade para produzir 120 torres de aço por ano, com foco nos mercados de Argentina, Chile e Uruguai, além do Brasil.

Segundo a ArcelorMittal, a expectativa de dobrar o fornecimento de aço para o segmento decorre de processos de concorrência em andamento para a construção de outras 100 torres eólicas no Brasil.   Continuação...