Rio Tinto diz que blocos de Simandou das rivais "podem ser interessantes"

quinta-feira, 8 de agosto de 2013 11:24 BRT
 

LONDRES, 8 Ago (Reuters) - A Rio Tinto, que desenvolve a metade sul do depósito de minério de ferro de Simandou, na Guiné, disse nesta quinta-feira que a empresa pode estar interessada em blocos adicionais, atualmente detidos por rivais, mas sendo avaliados pelo governo.

"Pode ser interessante, dependendo de como for oferecido", disse o presidente da Rio, Sam Walsh, quando perguntado sobre os blocos 1 e 2 de Simandou --porção norte do depósito.

OS blocos foram detidos pela empresa até 2008, quando teve seus direitos foram revogados durante o governo do ex-presidente Lansana Conte.

A metade norte de Simandou é mantida pelo braço de mineração do conglomerado do bilionário israelense Beny Steinmetz, BSG Resources, juntamente com a Vale.

Os trabalhos nesta porção do depósito foram interrompidos no ano passado depois do início de uma revisão da licença.

Segundo o presidente da Rio Tinto, estimativas de uma primeira produção em 2015 para seus próprios ativos seriam "difíceis" de alcançar. O próprio ministro de Minas da Guiné disse que a meta provavelmente não será cumprida.

(Reportagem de Clara Ferreira-Marques)