Dólar cai mais de 1% e volta a R$2,28 após atuação do BC

quinta-feira, 8 de agosto de 2013 17:54 BRT
 

Por Bruno Federowski

SÃO PAULO, 8 Ago (Reuters) - O dólar fechou em forte queda de mais de 1 por cento nesta quinta-feira ante o real, após o Banco Central atuar nos mercados quando a divisa norte-americana já operava em queda devido ao maior apetite de investidores por risco diante da recuperação da balança comercial chinesa no mês passado.

Para especialistas, a autoridade monetária não quer a moeda norte-americana acima de 2,30 reais para não pressionar ainda mais a inflação. Isso ficou mais evidente porque, após o fechamento dos mercados, o BC fez pesquisa de demanda para leilão de swap cambial tradicional, segundo informaram operadores.

O dólar recuou 1,17 por cento, para 2,2869 reais na venda, mas chegou a bater 2,2745 reais na mínima do dia. O volume de negócios continuava reduzido, em linha com os últimos pregões, e ficou em torno de 1,7 bilhão de dólares.

Já o dólar futuro para entrega em setembro caía 1,10 por cento, para 2,3005 reais, às 17h03.

"O BC mostrou para o mercado que não quer o dólar nesse patamar de 2,30 reais", disse o gerente de câmbio da Treviso Corretora, Reginaldo Galhardo. "O que ele não quer é que o dólar prejudique o combate a inflação".

Nesta quinta-feira, com os mercados abertos, o BC realizou leilão de swap cambial tradicional --equivalente à venda de dólares no mercado futuro. Da oferta de até 20 mil contratos, foram vendidos 12.700 papeis com vencimento em 1º de novembro de 2013 e 2 de dezembro de 2013. A data de início dos contratos é 9 de agosto e o volume financeiro foi o equivalente a 630,9 milhões de dólares.

O BC fez o anúncio do leilão quando a moeda registrava queda de mais de 1 por cento, guiada pela tendência nos mercados internacionais, pegando de surpresa os investidores e aproveitando para ampliar o movimento de desvalorização depois de o dólar encerrar a véspera acima de 2,31 reais, pela primeira vez em mais de quatro anos.

"É um movimento internacional graças aos dados da China, e o mercado de câmbio está animado", destacou o gerente de câmbio da Fair Corretora, Mario Battistel.   Continuação...