ENTREVISTA-Alemanha deve ter crescido 0,75% no 2º tri--vice-ministro

sexta-feira, 9 de agosto de 2013 11:23 BRT
 

Por Gernot Heller e Rene Wagner

BERLIM, 9 Ago (Reuters) - A economia alemã cresceu 0,75 por cento no segundo trimestre, a taxa mais forte em mais de dois anos, mas o crescimento irá desacelerar no segundo semestre, disse à Reuters o vice-ministro da Economia, Bernhard Heitzer, nesta sexta-feira.

A maior economia da Europa teve forte desempenho durante os anos iniciais da crise da zona do euro, mas escapou por pouco da recessão no início de 2013, uma vez que um longo e rigoroso inverno prejudicou a atividade no setor de construção e as exportações foram fracas.

Heitzer disse que o forte crescimento no segundo trimestre deveu-se em parte à recuperação da indústria de construção após um longo inverno (no hemisfério norte).

A Alemanha deve divulgar os dados preliminares do Produto Interno Bruto (PIB) em 14 de agosto --cinco semanas antes de eleição federal na qual é provável que a chanceler Angela Merkel volte ao poder. A estimativa em pesquisa da Reuters é de que o PIB cresça 0,6 por cento no trimestre.

"O crescimento será mais moderado no segundo semestre", disse Heitzer, ecoando a visão do Bundesbank, banco central alemão. Heitzer acrescentou que os dados econômicos recentes são consistentes com a estimativa do governo de crescimento de 0,5 por cento neste ano.

As exportações estão mostrando sinais de fraqueza, disse ele. Os embarques para o exterior aumentaram 0,6 por cento em junho, pior que o esperado, mostraram dados na quinta-feira. Economistas disseram que isso sugere que as exportações podem ser um peso sobre o crescimento do segundo trimestre.

"Até agora, negócios melhores na Ásia e América do Sul tem nos permitido compensar de modo amplo as quedas com o comércio na zona do euro, mas esse não é mais o caso neste ano", disse ele.

(Reportagem de Gernot Heller e Rene Wagner)