Edital de arrendamentos em porto de Santos sai em outubro

sexta-feira, 9 de agosto de 2013 14:27 BRT
 

BRASÍLIA, 9 Ago (Reuters) - O governo federal vai publicar em 25 de outubro editais de arrendamento de áreas nos portos de Santos (SP) e no Pará, que preveem investimentos totais de 3 bilhões de reais, informou nesta sexta-feira o ministro-chefe da Secretaria de Portos, Leonidas Cristino.

Segundo ele, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vai financiar até 65 por cento dos investimentos, cobrando Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP) mais até 2,5 por cento.

A ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, afirmou que a taxa de retorno para os portos deverá ficar em torno de 7 por cento.

Ela esclareceu que no caso dos arrendamentos portuários, como a maior parte dos leilões deverá ser vencido segundo critério da maior movimentação de carga, a taxa de retorno não será uma limitação para a rentabilidade dos investidores. "É só uma variável do leilão", disse.

O governo lançou nesta sexta-feira consulta pública para pacote de arrendamentos que envolvem atuais 20 áreas em Santos, que serão transformadas em 11 terminais licitados, com investimentos de cerca de 1,4 bilhão de reais. Os recursos aumentarão a capacidade do porto em 27 milhões de toneladas anuais, ante os atuais 105 milhões de toneladas por ano.

No Pará, serão licitadas 20 áreas em cinco portos (Belém, Outeiro, Miramar, Vila do Conde e Santarém). Os investimentos nos arrendamentos paraenses estão estimados em 1,6 bilhão de reais e deverão aumentar a capacidade de movimentação desses portos em 21,2 milhões de toneladas, ante as 22,4 milhões atuais.

"Esperamos a participação de operadores portuários e de usuários nos arrendamentos", disse a ministra.

CARGAS

Em Santos o processo envolve a relicitação de áreas já operadas atualmente.   Continuação...

 
Barco transporta passageiros ao lado de navios ancorados no porto de Santos. O governo federal vai publicar em 25 de outubro editais de arrendamento de áreas nos portos de Santos (SP) e no Pará, que preveem investimentos totais de 3 bilhões de reais, informou nesta sexta-feira o ministro-chefe da Secretaria de Portos, Leonidas Cristino. 22/02/2013 REUTERS/Paulo Whitaker