Economistas ajustam para baixo IPCA e PIB de 2013 e 2014

segunda-feira, 12 de agosto de 2013 10:18 BRT
 

SÃO PAULO, 12 Ago (Reuters) - Economistas de instituições financeiras fizeram um pequeno ajuste na projeção para a inflação oficial neste ano, a 5,74 por cento ante 5,75 por cento na semana anterior, de acordo com a pesquisa Focus do Banco Central divulgada nesta segunda-feira, reforçando sinais de que os preços estão sob controle.

Para 2014, a projeção para o IPCA também sofreu uma leve redução, a 5,85 por cento ante 5,87 por cento. Já a projeção para a inflação em 12 meses foi elevada a 5,95 por cento, ante 5,93 por cento.

Com a queda dos preços de Transportes e Alimentos, a inflação ao consumidor brasileiro --medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA)-- atingiu em julho a menor taxa em três anos, 0,03 por cento.

No acumulado em 12 meses, o IPCA subiu 6,27 por cento, voltando a ficar abaixo do teto da meta do governo, de 4,50 por cento mais 2 pontos de tolerância.

Apesar da expectativa de retomada da aceleração dos preços nos próximos meses, há expectativas de que a fraqueza da economia ajude a manter a inflação sob controle.

No Focus, os economistas reduziram a expectativa para a economia neste ano, prevendo a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) em 2,21 por cento neste ano, ante 2,24 por cento anteriormente. Para 2014 a projeção foi cortada para 2,50 por cento, ante 2,60 por cento.

SELIC

Os economistas consultados no Focus ainda mantiveram a perspectiva de que a Selic, atualmente em 8,5 por cento, encerrará 2013 e 2014 a 9,25 por cento.

E também deixaram inalterada a projeção de novo aumento de 0,5 ponto percentual na taxa básica de juros na reunião de 27 e 28 de agosto do Comitê de Política Monetária (Copom).   Continuação...

 
Trânsito nos arredores da sede do Banco Central, em Brasília. Economistas de instituições financeiras fizeram um pequeno ajuste na projeção para a inflação oficial neste ano, a 5,74 por cento ante 5,75 por cento na semana anterior, de acordo com a pesquisa Focus do Banco Central divulgada nesta segunda-feira, reforçando sinais de que os preços estão sob controle. 22/09/2011. REUTERS/Ueslei Marcelino