Vendas da nova safra de café no Brasil registram atraso--consultoria

segunda-feira, 12 de agosto de 2013 16:21 BRT
 

SÃO PAULO, 12 Ago (Reuters) - A comercialização da safra de café 2013/14, que está sendo colhida no país, chegou a 21 por cento do volume esperado, abaixo dos índices de negociação dos últimos anos para esta época, disse nesta segunda-feira a Safras & Mercado.

Até 31 de julho do ano passado, a Safras havia registrado vendas 28 por cento da colheita anterior. Na média de cinco anos para esta época, o volume que ficou em 33 por cento.

Em relação à estimativa realizada no final de junho, os negócios avançaram 8 pontos percentuais.

Segundo a consultoria, as vendas da nova safra estão mais ativas para o café remanescente da safra anterior.

"O mercado de café segue com freio de mão puxado e vendas direcionadas, especialmente, para o café remanescente da safra 2012. E isso deve se intensificar após o anúncio do socorro do governo", disse o analista da Safras & Mercado, Gil Barabach.

Na semana passada, o governo anunciou uma série de medidas de apoio aos cafeicultores brasileiros, que enfrentam preços internacionais perto da mínima de quatro anos. Entre os mecanismos anunciados, está a oferta de contratos de opção de venda, a preços bem acima dos praticados atualmente no mercado, em um volume de 3 milhões de sacas.

Segundo a Safras, o mês de julho teve maior volume de negócios do que o mês anterior devido à especulação climática, com o risco de geada no fim do mês e com a alta do dólar que melhorou o resultado das vendas, em real.

"Mesmo assim, o patamar de negociação continua bem aquém de igual época do ano passado e ainda mais abaixo se a comparação for a referência média dos últimos anos", disse Barabach, em nota.

Já foram comercializadas 11,33 milhões de sacas de 60 quilos, tomando-se por base a estimativa de Safras de uma safra brasileira 2013/14 de 52,9 milhões de sacas.

(Por Gustavo Bonato)