Suzano tem prejuízo menor que o esperado, ações sobem

terça-feira, 13 de agosto de 2013 14:17 BRT
 

Por Roberta Vilas Boas

SÃO PAULO (Reuters) - A fabricante de papel e celulose Suzano teve prejuízo líquido menor que o previsto por analistas no segundo trimestre, em um resultado impactado por variação do câmbio, mas que trouxe melhora na geração de caixa e impulsionava ações da companhia.

A empresa teve um prejuízo líquido de 248 milhões de reais nos três meses até junho, reduzindo em 6,3 por cento as perdas registradas um ano antes, num resultado acima dos 306,85 milhões de reais negativos esperados por seis analistas, em média, em uma pesquisa da Reuters.

Embora a valorização em cerca de 10 por cento do dólar ante o real no segundo trimestre tenha mantido a empresa no vermelho, ele influenciou positivamente no salto anual de 72,8 por cento na geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda), já que elevou as receitas com exportações.

Em entrevista a jornalistas, executivos da Suzano afirmaram que a empresa ainda não considera adotar o recurso contábil de classificar parte de seus passivos em dólar como hedge de suas futuras exportações.

O mecanismo foi usado por companhias como Petrobras e Braskem para minimizar os efeitos negativos do câmbio em seus resultados de segundo trimestre, o que fez a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) abrir processos para verificar as condições de utilização da ferramenta.

"Hedge é algo que estamos acompanhando. Entendemos que é útil, mas neste momento não consideramos", disse o presidente da Suzano, Walter Schalka, a jornalistas.

Às 14h13, as ações da Suzano exibiam alta de 3,8 por cento, enquanto o Ibovespa tinha ganho de 0,22 por cento.

PREÇOS   Continuação...