Finanças da ThyssenKrupp enfraquecem enquanto venda de unidade se arrasta

terça-feira, 13 de agosto de 2013 16:00 BRT
 

FRANKFURT, 13 Ago (Reuters) - Os alemães da ThyssenKrupp viram suas finanças enfraquecerem no último trimestre enquanto o grupo endividado lutou para arranjar um comprador para sua deficitária divisão Steel Americas.

A siderúrgica tenta, há mais de um ano, encontrar um comprador para as usinas no Brasil e no estado do Alabama, Estados Unidos, que vêm causando perdas e minando o capital da maior produtora de aço da Alemanha nos últimos dois anos.

Apesar de o relatório de resultados trimestral mostrar que a dívida líquida diminuiu, nesta terça-feira, seu capital social e sua liquidez encolheram ainda mais.

O grupo postou um prejuízo líquido de 362 milhões de euros (479 milhões de dólares), comparados com lucro de 109 milhões de euros há um ano, enquanto a Steel Americas continua a perder dinheiro e os preços fracos pesaram sobre seu negócio siderúrgico europeu.

O presidente-executivo, Heinrich Hiesinger, está afastando a empresa do volátil setor de aço para negócios de maior margem, como elevadores e equipamentos de fábrica. Entretanto, esse esforço foi ofuscado pela crise da Steel Americas.

Ele afirmou nessa terça-feira que a ThyssenKrupp está em conversas avançadas com um possível comprador para a Steel Americas, bem como outros interessados, mas indicou que deve durar mais que o esperado para chegar a algum acordo.

A companhia, até agora, pretendia chegar a um acordo ao fim de setembro, quando seu ano financeiro acaba. Agora, Hiesinger disse que a ThyssenKrupp não faria decisões com base nesse prazo.

Duas pessoas familiarizadas com a questão falaram à Reuters que a ThyssenKrupp estava considerando vender apenas a parte norte-americana dos negócios da Steel Americas, o que deixaria o grupo como proprietária da operação brasileira.

(Reportagem de Maria Sheahan)