Cesp tem lucro líquido de R$264,3 mi no 2o tri; reduz despesas

quarta-feira, 14 de agosto de 2013 19:50 BRT
 

SÃO PAULO, 14 Ago (Reuters) - A Cesp, geradora estatal de energia de São Paulo, teve um forte aumento no lucro líquido do segundo trimestre para 264,3 milhões de reais, num período em que reduziu despesas operacionais e diminuiu as perdas financeiras.

O lucro da companhia saltou 227 por cento no trimestre e ficou também acima das expectativas de analistas consultados pela Reuters, que esperavam lucro de 164,6 milhões de reais, em média.

Entre abril e junho, as despesas operacionais da Cesp tiveram uma redução de 10,6 por cento na comparação anual, e fecharam o trimestre em 398,3 milhões de reais, sendo que a empresa reduziu despesas com pessoal em 10,3 por cento no período.

O corte nas despesas colaborou para que o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação) apresentasse aumento de 22 por cento, para 694,3 milhões de reais.

O resultado veio levemente acima da estimativa de analistas, que esperavam Ebitda de 628,4 milhões de reais.

Já o resultado financeiro da empresa ficou negativo em 159,9 milhões de reais, redução de 36,5 por cento em relação ao mesmo período do ano passado, ajudando a elevar expressivamente a última linha do balanço da companhia.

A Cesp anunciou nesta quarta-feira que pagará 85 milhões de reais em juros sobre capital próprio até o dia 31 de outubro, voltados aos acionistas com participação acionária em 16 de agosto.

A companhia detém a concessão de cinco usinas no Estado de São Paulo e continua operando a hidrelétrica Três Irmãos, cuja concessão já venceu, mas não foi renovada pela empresa.

No segundo trimestre, a receita de prestação de serviços de geração da usina de Três Irmãos foi 15,3 milhões de reais, segundo a empresa.

Já a produção de energia elétrica do parque gerador da Cesp somou 8.331,4 megawatt-hora (MWh), 20,7 por cento inferior ao mesmo período de 2012, em função da decisão do governo de reduzir a geração de hidrelétricas para poupar reservatórios, após um período de nível recorde de baixa das represas no país.

(Por Anna Flávia Rochas)