Eike acerta transferência da LLX para empresa americana por R$1,3 bi

quarta-feira, 14 de agosto de 2013 19:41 BRT
 

Por Sabrina Lorenzi e Priscila Jordão

RIO DE JANEIRO/SÃO PAULO, 14 Ago (Reuters) - A LLX anunciou nesta quarta-feira operação que, se concluída, culminará na transferência do controle da companhia de logística do grupo EBX, do empresário Eike Batista, para a empresa americana EIG Management Company.

A LLX firmou um termo de compromisso para receber da empresa do setor de energia EIG Management Company 1,3 bilhão de reais, que permitirão à empresa de logística executar o Porto do Açu, um arrojado projeto localizado no Norte fluminense previsto para operações de minério de ferro, petróleo, entre outros produtos.

"Quando a operação for concluída o Grupo EIG se tornará o novo acionista controlador da LLX", informou a LLX em comunicado nesta quarta-feira.

"O atual acionista controlador deixará de integrar a administração da Companhia, mas continuará a ser um acionista relevante, e preservará o direito de indicar um membro do conselho de administração da LLX", acrescentou a empresa de logística em comunicado divulgado após o fechamento do mercado.

Esta é a segunda vez que Eike Batista aceita deixar o controle de uma das empresas do grupo EBX. Eike deixou a presidência do Conselho de Administração da empresa energia MPX e vendeu a maior parte da sua participação para a companhia alemã E.ON em julho.

A capacidade financeira do grupo EBX de concluir as obras do Porto do Açu, um dos principais projetos de Eike Batista, era uma das principais preocupações de especialistas, investidores e credores do grupo EBX. Nesta quarta-feira, as ações da LLX tiveram a maior alta do Ibovespa, com ganho de 17,05 por cento, fechando a 1,51 reais.

A operação, entretanto, ainda está sujeita à celebração de contratos definitivos, aprovações regulatórias e societárias aplicáveis, "além da finalização de due diligence satisfatória pelo Grupo EIG", entre outras condições.

As ações que serão emitidas em decorrência do aumento do capital terão o preço de emissão fixado em 1,20 reais.   Continuação...