Lucro da Eletrobras cai 87,8% no 2o trimestre

quarta-feira, 14 de agosto de 2013 21:04 BRT
 

SÃO PAULO, 14 Ago (Reuters) - A Eletrobras teve lucro líquido consolidado de 164 milhões de reais no segundo trimestre, uma queda de 87,8 por cento na comparação anual, em resultado favorecido por variação cambial e que reflete provisão para o programa de desligamento de funcionários.

Mas o resultado veio melhor do que o do primeiro trimestre deste ano, quando a estatal federal teve prejuízo de 36 milhões. O resultado de abril a junho foi influenciado pela variação cambial, que rendeu à companhia um ganho líquido de 566 milhões de reais.

Por outro lado, a Eletrobras, que está em um processo de corte de custos e reestruturação para se adequar à nova realidade de redução de receita após a renovação das suas concessões, fez uma provisão de 1,228 bilhão de reais no resultado para o Programa de Incentivo ao Desligamento (PID), que está em curso.

A despesa no segundo trimestre com Pessoal, Material e Serviços (PMS) somou 2 bilhões de reais, num aumento de 11,3 por cento frente ao trimestre terminado março deste ano e queda de 4 por cento ante o ano passado.

O Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, imposto, amortização e depreciação) das empresas controladas pela Eletrobras somou 501 milhões de reais no segundo trimestre.

As empresas do grupo que registraram Ebitda negativo no período foram Chesf (-625 milhões), CGTEE (-65 milhões) e as distribuidoras de energia(-343 milhões).

As distribuidoras da Eletrobras, localizadas no norte do país, registram resultados fracos há vários trimestres e a empresa pode considerar a venda das companhias como uma das alternativas em seu plano de reestruturação, que está sendo preparado. A margem Ebitda das distribuidoras ficou em -12,4 por cento no segundo trimestre.

A receita líquida do grupo Eletrobras caiu 23 por cento ante o segundo trimestre de 2012 e somou 5,9 bilhões de reais. Apesar da queda que já reflete os resultados da renovação das concessões, a empresa foi favorecida por vendas na Câmara de Comercialização de Energia (CCEE) pelas empresas Eletronorte e Chesf, o que produziu receita de 596 milhões de reais.

(Por Anna Flávia Rochas)