Clima seco ameaça parte das lavouras de milho e soja nos EUA

quinta-feira, 15 de agosto de 2013 14:49 BRT
 

CHICAGO, 15 Ago (Reuters) - Uma mudança climática que deve tornar o tempo mais seco no final de agosto em partes das regiões produtoras de milho e soja nos EUA ameaça reduzir os rendimentos e elevar os preços das commodities, disseram operadores e meteorologistas nesta quinta-feira.

"Cerca de 20 por cento da área de cultivo do milho e da soja vão começar a secar", disse o meteorologista agrícola do MDA Weather Services, Don Keeney.

Segundo Keeney, as áreas que permanecerão secas a partir de agora até o final do mês incluem a metade leste de Iowa, o noroeste de Illinois, o sul de Minnesota, o sul do Wisconsin e o nordeste do Missouri.

Os futuros do milho negociados na bolsa de Chicago subiram e os da soja tiveram alta nesta quinta-feira, apoiados por preocupações de que o clima seco reduziria os rendimentos de ambas commodities.

"O complexo da soja está se mostrando o mais firme... pois há algumas preocupações sobre as condições meteorológicas em áreas secas do Meio-Oeste para as próximas duas semanas, principalmente em Iowa", disse Sterling Smith, especialista do Citigroup sobre contratos futuros.

Devido ao estágio de desenvolvimento das lavouras, o tempo seco pode agora começar a cortar a produtividade de ambas culturas.

O clima mais quente e seco que deve persistir no Meio-Oeste dos EUA até o final de agosto vai reduzir os níveis de umidade do solo, ameaçando reduzir a produtividade das lavouras, mas as temperaturas mais altas também devem impulsionar o crescimento do milho e da soja, disse o World Weather Inc.

"As temperaturas mais quentes que começam na próxima semana devem ajudar a reduzir a ameaça de danos que uma geada precoce causaria", disse o meteorologista do World Weather, Andy Karst.

Karst disse que chuvas muito leves estão previstas para o final desta semana no cinturão agrícola, mas que as áreas mais secas da região oeste do Meio-Oeste permanecerão secas.

(Reportagem de Sam Nelson)