Com Seara, JBS prevê alavancagem abaixo de 4 vezes no fim do ano

quinta-feira, 15 de agosto de 2013 17:46 BRT
 

Por Fabíola Gomes

SÃO PAULO, 15 Ago (Reuters) - A alavancagem da brasileira JBS, maior exportadora global de carnes, aumentará com a incorporação da Seara, mas uma maior geração de caixa deve compensar a alta da dívida, disse nesta quinta-feira o presidente da companhia, Wesley Batista, um dia depois da divulgação dos resultados trimestrais.

Ao final do segundo trimestre, a JBS tinha alavancagem (relação dívida líquida/Ebitda) de 3,28 vezes.

"Contando com o resultado pro forma da Seara, nós acreditamos que vamos estar com alavancagem abaixo de 4 vezes, mesmo após a aquisição", disse Batista à Reuters.

O executivo ponderou que a alavancagem poderá até ficar acima da média das empresas do setor, mas minimizou o impacto para a gigante do setor de carnes.

"É natural que, com uma aquisição do porte da Seara, a alavancagem suba um pouco, mas estamos confiantes na capacidade da empresa de fazer caixa e trazer isso rápido para níveis atuais ou abaixo", disse ele.

A meta da companhia, para o final de 2014, é reduzir a alavancagem para menos de 3 vezes, apontou.

A JBS comprou a Seara Brasil, divisão de aves e suínos da Marfrig no início de junho, em uma operação que envolveu a assunção de 5,85 bilhões de reais em dívidas e a levou à liderança global na produção de aves.

A grandeza da operação e os seus efeitos para a companhia são acompanhados pelo mercado.   Continuação...