UE quer definição única para empréstimos ruins nos bancos

sexta-feira, 16 de agosto de 2013 09:37 BRT
 

LONDRES/FRANKFURT (Reuters) - Os bancos em toda a União Europeia terão que usar uma única definição para maus empréstimos na próxima revisão de suas carteiras, disse uma fonte reguladora sênior à Reuters, o que tornará mais difícil para as instituições ocultar o real estado de seus negócios por trás de convenções regionais.

O Banco Central Europeu (BCE) espera começar a trabalhar em uma revisão da qualidade dos ativos de grandes bancos nos 17 países da zona do euro ainda este ano.

A revisão terá um olhar detalhado sobre se os bancos reservaram recursos suficientes para lidarem com empréstimos que provavelmente não serão pagos, de modo que o BCE fique por dentro do estado dos bancos antes de se tornar seu supervisor oficial no fim de 2014.

Supervisores nacionais em outras partes da UE realizarão uma análise semelhante nos países não membros da zona do euro.

Ambos as avaliações, que serão co-coordenadas pela Autoridade Bancária Europeia (EBA), vão concentrar esforços em "categorias problemáticas" de empréstimos nos países, olhando para áreas como transporte, imóveis comerciais e hipotecas em alguns mercados.

Uma fonte sênior da EBA disse à Reuters que uma característica fundamental da análise da qualidade de ativos será harmonizar a forma como os bancos categorizam os empréstimos.

Supervisores da UE classificam empréstimos de má qualidade de diferentes maneiras, o que dificulta a comparação entre as jurisdições.

A EBA realizou recentemente uma consulta sobre uma única definição para ser usada em toda a UE e está trabalhando para fixá-la até setembro, para que possa ser usada nas avaliações de qualidades dos ativos bancários.

"Nós vamos pedir a todos que usem essas definições únicas", disse uma fonte sênior do EBA.