19 de Agosto de 2013 / às 20:30 / 4 anos atrás

Azul desiste de IPO por condições de mercado desfavoráveis

RIO DE JANEIRO, 19 Ago (Reuters) - A Azul, terceira maior empresa do setor aéreo no Brasil, desistiu de sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), em meio a condições desfavoráveis de mercado.

“A Azul confirma que protocolou o pedido de desistência do processo de registro de oferta pública inicial na CVM em razão de condições macroeconômicas desfavoráveis”, disse em nota.

A empresa disse, ainda, que mantém a intenção de abrir seu capital e que acompanhará o mercado para determinar o melhor momento de realizar a oferta.

A Reuters havia noticiado em junho que a companhia aérea considerava adiar a oferta por conta do cenário adverso.

A Azul pediu registro na CVM para a emissão primária e secundária de ações no final de maio.

Os recursos captados na oferta primária seriam usados para expansão de seus negócios, incluindo investimentos em aeronaves para aumento de frota, crescimento do número de rotas e reforço do capital de giro.

Em 2013, o volume de ofertas primárias e secundárias totaliza 17,32 bilhões de reais, depois de 2012 ter registrado a menor atividade de IPOs no Brasil nos últimos sete anos.

A maior parte deste volume veio da oferta secundária da BB Seguridade, de 11,475 bilhões de reais, a maior desde a emissão do Santander Brasil.

A oferta mais recente, da CPFL Renováveis, do grupo CPFL, foi realizada em julho e movimentou 1,035 bilhão de reais, com o preço no piso da faixa indicativa da operação. A previsão inicial da companhia era realizar a oferta em 2012.

A desistência da Azul segue ao pedido, na semana passada, da Votorantim Cimentos, maior produtora do insumo no Brasil, para a retirada de sua intenção de fazer uma oferta pública inicial de ações avaliada inicialmente em 10,3 bilhões de reais.

Este ano, também desistiram de suas ofertas a rede de fidelidade de clientes Multiplus, que faria uma oferta de ações subsequente, enquanto a empresa de logística Vix, a fluminense Nova Cedae e a Queiroz Galvão Óleo e Gás realizariam IPOS. A fundição Tupy também decidiu adiar uma oferta de ações de cerca de 1 bilhão de reais.

Para este ano, o mercado ainda aguarda as emissões da Unidas e da Ouro Verde.

Por Juliana Schincariol

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below