Dólar tem 6ª alta e encosta em R$2,42, apesar de forte ação do BC

segunda-feira, 19 de agosto de 2013 18:40 BRT
 

Por Bruno Federowski e Tiago Pariz

SÃO PAULO, 19 Ago (Reuters) - Apesar da forte atuação do Banco Central, o dólar teve a sexta alta consecutiva ante o real nesta segunda-feira, avançando quase 1 por cento e encostando em 2,42 reais, influenciado pelos movimentos no exterior e pela persistente desconfiança de investidores com a economia brasileira.

O BC fez neste pregão atuações como há muito tempo não se via: foram três leilões de swap cambial tradicional --equivalentes a venda futura de dólares-- e dois anúncios de leilão, um de linha e outro de swap tradicional, para serem realizados na terça-feira.

Após o encerramento dos negócios, o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, divulgou nota afirmando que quem apostar em "movimentos unideracionais da moeda" pode ter de arcar com perdas, ao mesmo tempo em que reafirmou que a autoridade monetária continuará ofertando proteção e, se necessário, dar liquidez aos mercados.

O dólar avançou 0,83 por cento, para 2,4159 reais na venda, reforçando o maior o patamar em mais de quatro anos. Na máxima do dia, a divisa norte-americana chegou a subir 1,37 por cento, cotada a 2,4288 reais.

Segundo dados da BM&F, o giro financeiro ficou em torno de 1,7 bilhão de dólares. Nestas seis sessões, o dólar já acumula valorização de 6,24 por cento.

"O próximo nível de resistência está em 2,50 reais. A alta deve-se ao ceticismo dos investidores com os nossos fundamentos... Fora do Brasil estão aparecendo oportunidades melhores, com Europa começando a caminhar e os Estados Unidos ganhando inércia. O dinheiro vai onde tem melhores rendimentos", afirmou o gerente de análise da XP Investimentos, Caio Sasaki.

Boa parte do mercado acredita que o BC quer derrubar as cotações do dólar, uma vez que a valorização da divisa dos Estados Unidos tende a pressionar os preços. Entretanto, fonte do governo próxima à equipe econômica disse à Reuters nesta segunda-feira que o baixo crescimento da economia limita o impacto inflacionário da alta do dólar.

O dólar abriu em forte alta este pregão, praticamente ignorando o fato de o BC ter anunciado na noite de sexta-feira a rolagem de 20 mil contratos de swap cambial tradicional, equivalente à venda de dólares no mercado futuro.   Continuação...