CENÁRIOS-Represas do NE geram dúvidas sobre desligamento de novas térmicas

terça-feira, 20 de agosto de 2013 13:18 BRT
 

Por Anna Flávia Rochas

SÃO PAULO, 20 Ago (Reuters) - Os reservatórios das hidrelétricas brasileiras estão, em geral, em níveis que não geram preocupações em relação ao abastecimento no próximo ano, mas as represas do Nordeste, onde o consumo de energia tem crescido, estão com nível baixo de armazenamento de água para o período e as perspectivas climáticas não são boas.

Apesar da situação estar melhor que no ano passado, os agentes do setor ainda não recomendam o desligamento de todas as usinas térmicas neste momento.

Os reservatórios do Sudeste/Centro-Oeste, onde ficam as principais bacias para abastecimento das hidrelétricas do país, estão em 57,76 por cento do nível total de armazenamento, segundo dados de 19 de agosto do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). O nível no Norte é de 76,82 por cento, no Sul é de 92,9 por cento e no Nordeste de 38,82 por cento.

O governo federal manteve em operação todas as termelétricas de outubro do ano passado até maio deste ano, para recuperar os reservatórios das hidrelétricas, o que encareceu o custo da energia no país. No início de julho, contudo, as térmicas movidas a diesel e óleo, que são combustíveis mais caros, foram desligadas. Outras térmicas que utilizam gás natural, carvão, biomassa ou energia nuclear continuam operando.

Agentes do setor consideraram correta a decisão de desligar as térmicas mais caras, já que reduz o custo de energia do país e não há nada que impeça que sejam religadas, caso necessário.

"A situação do Sudeste para agosto não preocupa e está em um nível (das hidrelétricas) que aponta para possibilidade de chegar a 85 por cento em março ou abril, faltando dois meses para o início do novo ano hidrológico,", avalia o consultor da Enecel Energia, Raimundo de Paula Batista Neto.

"Mas a expectativa é que vão continuar 'gerando térmicas' (mantendo as termelétricas ligadas). A parte hidrológica é sempre uma incógnita", disse ele.

Considerando o nível dos reservatórios atuais, o diretor da consultoria Excelência Energética, Erik Rego, avalia que a geração térmica na ordem de cerca de 10 mil megawatts (MW) ainda deve ficar ligada até o final do ano, de forma a garantir um cenário confortável para o ano que vem.   Continuação...