Presidente do BC do Japão diz que não hesitará em dar mais estímulo

quarta-feira, 21 de agosto de 2013 09:39 BRT
 

TÓQUIO, 21 Ago (Reuters) - O presidente do banco central do Japão, Haruhiko Kuroda, afirmou que não hesitará em fornecer mais estímulo monetário se aumentarem os riscos provenientes de um planejado aumento de imposto ou do exterior, de acordo com entrevista no jornal Mainichi desta quarta-feira.

A economia do Japão não deve desacelerar se o governo avançar com um plano de elevar o imposto sobre vendas, e o governo deve adotar medidas firmes na direção da disciplina fiscal, disse Kuroda segundo o jornal.

Entretanto, quando questionado se mais afrouxamento é possível se a alta do imposto provocar uma contração temporária, Kuroda indicou que o BC tem a capacidade de afrouxar a política para alcançar sua meta de inflação.

"Se as coisas acontecerem de acordo com nosso principal cenário, afrouxamento adicional não será necessário", disse Kuroda segundo transcrição da entrevista.

"Mas nunca se sabe o que vai acontecer. Não dá para determinar antecipadamente como se responderá, mas se algo de fato acontecer não vamos hesitar em responder."

(Reportagem de Stanley White)

 
Presidente do banco central do Japão, Haruhiko Kuroda, fala durante coletiva de imprensa em Tóquio. Kuroda afirmou que não hesitará em fornecer mais estímulo monetário se aumentarem os riscos provenientes de um planejado aumento de imposto ou do exterior, de acordo com entrevista no jornal Mainichi desta quarta-feira. 8/08/2013. REUTERS/Yuya Shino