Heineken lucra impulsionada por mercados em desenvolvimento e corta custos

quarta-feira, 21 de agosto de 2013 07:57 BRT
 

BRUXELAS, 21 Ago (Reuters) - A Heineken, terceira maior cervejaria do mundo, divulgou um lucro para o primeiro semestre maior do que o esperado, com um aumento nos ganhos em países em desenvolvimento e controle apertado dos custos em mercados maduros.

A empresa holandesa, cervejaria com as maiores vendas na Europa, disse nesta quarta-feira que o lucro operacional antes de itens extraordinários cresceu 5 por cento a 1,45 bilhão de euros (1,95 bilhão de dólares), em comparação com 1,42 bilhão de euros em estimativa com analistas de pesquisa da Reuters

O grupo, que produz as cervejas mais vendidas na Europa, Heineken, Sol, Tigre e a cidra Strongbow, disse que o lucro operacional em mercados emergentes como um todo cresceu 7 por cento e respondeu por metade dos ganhos do grupo.

A cervejaria tem uma fatia maior do fraco mercado europeu ocidental do que seus rivais.

A empresa disse que conseguiu uma economia de 139 milhões de euros nos primeiros seis meses do ano com o novo plano de redução de custos, sendo que os principais ganhos são provenientes das Américas e da Europa Ocidental.

(Reportagem de Philip Blenkinsop)