Conselheiros independentes manifestam-se contrários à OPA da Arteris

quarta-feira, 21 de agosto de 2013 19:26 BRT
 

RIO DE JANEIRO, 21 Ago (Reuters) - Os conselheiros independentes da Arteris manifestaram insatisfação com a realização da oferta pública de aquisição de ações (OPA) da empresa, segundo ata do Conselho de Administração divulgada nesta quarta-feira.

Os conselheiros independentes solicitaram a contratação da consultoria KPMG para emissão de relatório de análise quanto ao tratamento igualitário em relação ao preço ofertado aos minoritários da companhia, no contexto da OPA, afirma a ata.

"Os Conselheiros de Administração Independentes manifestam-se desfavoráveis à aceitação da OPA, baseado na premissa de que acionistas de Arteris não desejam ter exposição e assumir os riscos inerentes ao mercado espanhol e francês, dentre outros mercados, assim como de outros ativos de infraestrutura detidos pela Abertis", diz o documento.

A ata informa que os membros do Conselho de Administração manifestam entendimento de que a oferta preserva o tratamento igualitário aos acionistas.

"O Conselho de Administração vê como positivas a assunção do controle pela Companhia da Abertis e pela Brookfield, pela longa e sólida experiência destas, respectivamente, com concessões rodoviárias e com operações no país", afirma o texto.

O conselheiros independentes da Arteris são Pedro Wongtschowski e Sérgio Silva de Freitas, que também é presidente do Conselho, segundo informações do site da companhia.

"O Conselho de Administração informa aos acionistas não-controladores que a decisão de aceitar ou não a OPA deve ser tomada de acordo com suas discricionariedades", diz o documento, que sugere aos acionistas consultarem seus assessores financeiros, jurídicos e tributários.

A espanhola Abertis apresentou à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) uma oferta pública obrigatória envolvendo os papéis da Arteris, ex-OHL Brasil, que reproduz a proposta feita à também espanhola OHL, antiga acionista da companhia, na compra de 60 por cento dos ativos de rodovias brasileiras.

O leilão será realizado no dia 5 de setembro na BM&FBovespa.   Continuação...