EUA podem ter safra recorde de soja, acima do previsto pelo USDA-indústria

quinta-feira, 22 de agosto de 2013 08:54 BRT
 

PERTH, Austrália, 22 Ago (Reuters) - Os produtores norte-americanos estão perto de colher a maior safra de soja já registrada considerando as condições quase perfeitas do clima durante a maior parte deste ano, apesar de um início tardio, disseram produtores e representantes da indústria nesta semana, estimando a safra 2013/14 em níveis maiores do que previsto pelo governo.

A safra do maior produtor do mundo, depois que a seca histórica do ano passado devastou sua produtividade, deverá arrastar os contratos de referência na bolsa de Chicago que já caíram das máximas de dois meses atingidas no início desta semana.

A produção de soja nos Estados Unidos pode atingir entre 92,5 a 95,26 milhões de toneladas, disseram as fontes, o que é significativamente maior do que as 88,6 milhões de toneladas previstas pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, na sigla em inglês) em seu último relatório.

O USDA previa anteriormente 93,1 milhões de toneladas.

"Acho que o USDA reduziu muito sua previsão", disse João Baeta, presidente da consultoria agrícola internacional John C. Baeta e Associados, que estima a safra 2013/14 de soja dos EUA em cerca de 3,4 bilhões de bushels, ou 92,5 milhões de toneladas.

Randy Mann, presidente do Conselho de Exportação de Soja dos EUA, disse que o uso de variedades geneticamente modificadas fizeram "enorme" diferença nos níveis de produtividade, mantendo uma alta produção, apesar de flutuação nos hectares plantados.

Alguns participantes do mercado estimaram a safra 2013/14 em 95,26 milhões de toneladas, 16 por cento maior do que os 82,1 milhões de toneladas de um ano atrás, disse ele em encontro da indústria em Fremantle, Austrália, acrescentando que a safra recorde ainda dependerá de condições climáticas favoráveis ​​para o resto do período de desenvolvimento.

Mas outros observadores do setor estavam céticos.

Com a colheita por começar, ainda há dúvidas sobre as perspectivas para a soja dos Estados Unidos, disse Brett Cooper, gerente sênior de mercados da FCStone Austrália.   Continuação...