Inadimplência no ABN AMRO sobe em meio a planos de venda do governo

sexta-feira, 23 de agosto de 2013 07:23 BRT
 

AMSTERDÃ, 23 Ago (Reuters) - O holandês ABN AMRO , que hoje tem grande participação estatal, advertiu nesta sexta-feira que a fraca economia doméstica levaria a um aumento na inadimplência, destacando o desafio que o governo enfrenta enquanto se prepara para uma eventual venda de sua parcela no banco.

A Holanda deve levar adiante uma oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) apesar das atuais avaliações pesarem no valor do banco a menos da metade dos 30 bilhões de euros (40 bilhões de dólares) que o governo colocou no banco no resgate de 2008.

O ABN AMRO disse que o lucro do segundo trimestre caiu 3 por cento para 402 milhões de euros (536,5 milhões de dólares) ante os três primeiros meses do ano, com encargos de imparidade em empréstimos e outros recebíveis subindo em 292 milhões de euros, refletindo os efeitos da recessão.

Porém, a receita líquida de juros subiu 4 por cento para 1,36 bilhão de euros devido a maiores margens em empréstimos, tanto para os segmentos de banco de varejo e comercial, enquanto receitas líquidas de comissão ficaram estáveis em 417 milhões de euros.

(Por Sara Webb)