BP, Ouro Preto, Maersk e Petra podem levar blocos deixados por OGX

terça-feira, 27 de agosto de 2013 14:31 BRT
 

Por Sabrina Lorenzi

RIO DE JANEIRO, 27 Ago (Reuters) - A petroleiras BP, Ouro Preto, Maersk e Petra poderão ficar com blocos arrematados pela OGX na 11a rodada, após a companhia de Eike Batista abrir mão dos direitos adquiridos em 9 das 13 áreas que levou na licitação, segundo levantamento da Reuters com base em informações da Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP).

As empresas ficaram em segundo lugar na disputa pelas áreas que a OGX levou no leilão. Pelas regras da reguladora, elas têm a opção de adquirir os blocos, confirmou nesta terça-feira a assessoria de imprensa da ANP.

A OGX anunciou nesta terça-feira que desistiu da aquisição de nove blocos, citando que o momento não é de correr riscos em novas áreas exploratórias.

A gigante BP poderá ficar com o bloco da Foz do Amazonas FZA-M-184, pelo qual ofereceu 10,3 milhões de reais.

A brasileira Ouro Preto, do empresário Rodolfo Landim, tem as opções das áreas da Bacia de Barreirinhas, BAR-M-251 e BAR-M-389, pelas quais ofereceu 1,58 milhão e 7 milhões de reais.

A Maersk, que ofertou 35,1 milhões de reais pelo bloco CE-M-663, agora volta a ter chance de ficar com a área.

A brasileira Petra, que já possui vários blocos terrestres no país, poderá ficar com quatro blocos deixados pela OGX, todos na Bacia do Parnaíba. São eles: PNT-113, para o qual ofertou 3,8 milhões de reais; PNT-114 (5 milhões de reais); PNT-153 (2,5 milhões de reais) e PNT-168 (2,5 milhões de reais).

A OGX levou o bloco BAR-N-213 em um lance único, sem disputa com outras empresas.

(Edição de Roberto Samora)