Ouro sobe à máxima de 3 meses e meio com tensões na Síria

quarta-feira, 28 de agosto de 2013 12:48 BRT
 

LONDRES, 28 Ago (Reuters) - O ouro subiu nesta quarta-feira à máxima de três meses e meio, acima de 1.430 dólares por onça, com o aumento das tensões na Síria levando investidores a buscarem o metal, que é considerado um investimento mais seguro.

O metal precioso atingiu o pico de 1.433,21 dólares por onça no início da sessão, maior patamar desde 14 de maio, com os Estados Unidos e seus aliados preparando-se para um possível ataque militar na Síria nos próximos dias.

O ouro no mercado à vista era negociado a 1.427,36 dólares às 9h38 (horário de Brasília).

"No curto prazo, o foco provavelmente ficará no que acontece no Oriente Médio", disse o analista Tom Kendall, do Credit Suisse.

Investidores venderam ouro fortemente no primeiro semestre de 2013, levando os preços à mínima de quase três anos, com especulações de que os estímulos econômicos proporcionados pela política monetária dos EUA estariam chegando ao fim. Muitos posicionaram-se para perdas adicionais e agora precisaram fechar estas posições.

Os preços já subiram quase 8 por cento neste mês, maior alta desde janeiro de 2012.

"O ouro e o petróleo têm uma correlação positiva, e tendem a se fortalecer durante períodos de crescente tensões geopolíticas", disse o HSBC em uma nota.

"Dada a incerteza dos investidores em relação ao Oriente Médio, o ouro tem espaço para mais ganhos no curto prazo caso commodities energéticas, incluindo o petróleo nos EUA (WTI), continuem a subir."

(Reportagem de Jan Harvey)