Empresas de turismo derrubam ações, de olho na Síria

quarta-feira, 28 de agosto de 2013 14:15 BRT
 

Por David Brett

LONDRES, 28 Ago (Reuters) - O risco de um ataque de potências ocidentais à Síria contribuiu para as quedas das ações europeias nesta quarta-feira, com o setor de turismo concentrando a preocupação de investidores, mas uma alta nos preços do petróleo deu força às fornecedoras de energia.

O índice de ações europeias FTSEurofirst 300 recuou 0,3 por cento, para 1.198 pontos, encontrando suporte técnico em torno de 1.192 pontos, recuando abaixo de sua média móvel de 50 dias.

O índice alemão DAX também encontrou suporte técnico em torno de 8.150 pontos --sua média móvel de 100 dias.

A perspectiva de um ataque liderado pelos Estados Unidos contra a Síria, possivelmente dentro de dias, levantou preocupações sobre o impacto na região.

O chefe de estratégia de investimentos na Europa do Barclays Wealth, Kevin Gardiner, disse que no curto prazo o panorama geopolítico será difícil para as negociações porque há fatores desconhecidos demais.

"Volatilidade no curto prazo é a melhor aposta", afirmou.

O custo de comprar opções para proteger-se contra futuras oscilações do mercado, medido pelo índice de volatilidade Euro STOXX 50, ou VSTOXX, disparou para a máxima em um mês e meio de 22,3 pontos.

O conflito na Síria contribuiu para que investidores embolsassem lucros após um rali de 8 por cento nas ações europeias desde o fim de junho, comprando ativos mais seguros como títulos públicos e ouro. Além disso, o preço do petróleo saltou devido a preocupações com a oferta.   Continuação...