Multinacionais brasileiras querem ampliar presença no exterior, diz estudo

quarta-feira, 28 de agosto de 2013 14:26 BRT
 

SÃO PAULO, 28 Ago (Reuters) - Cerca de 67 por cento das multinacionais brasileiras querem ampliar a atuação em outros países neste ano, seja por meio da expansão nos países onde já atuam ou pela entrada em novos mercados, segundo mostrou um estudo divulgado nesta quarta-feira.

Segundo a pesquisa da Fundação Dom Cabral, os destinos mais citados entre as companhias que planejam aumentar as atividades no exterior foram países da América Latina e Sudeste Asiático, além de china China, Rússia e Canadá.

Para elaborar o levantamento, a Fundação Dom Cabral utilizou dados de 2012 fornecidos pelas multinacionais brasileiras.

A pesquisa também indicou que as empresas elevaram seu índice de internacionalização no ano passado, para 18 por cento, ante 17 por cento em 2011 e 16 por cento em 2010.

A processadora de carnes JBS encabeça o ranking, com um índice de internacionalização de 58,9 por cento, seguida pela siderúrgica Gerdau, com 54,2 por cento.

Em seguida, aparecem as empresas Stefanini, Magnesita Refratários, Marfrig, Metalfrio, Ibope e Odebrecht.

Embora a Vale não apareça entre as 10 companhias com maior nível de internacionalização, a gigante de mineração é a empresa brasileira que está em mais países, 31 no total, de acordo com o estudo.

(Por Roberta Vilas Boas)