China avalia cortar restrições para navios maiores; Vale pode se beneficiar

quinta-feira, 29 de agosto de 2013 07:24 BRT
 

XANGAI, 29 Ago (Reuters) - A China estuda um plano para permitir que alguns dos seus portos recebam navios de maior porte, em um movimento que pode abrir o caminho para a brasileira Vale começar a entregar minério de ferro por meio de sua crescente frota de navios gigantes.

Proprietários de navios chineses têm se oposto fortemente ao acesso dos meganavios da Vale em meio a preocupações de que poderiam piorar o excesso de transporte e roubar participação de mercado. Mas, a sua utilização reduziria os custos de transporte das matérias-primas para as siderúrgicas chinesas.

Para a Vale, a aprovação para que seus navios "Valemax" entrem nos portos chineses iria ajudar a mineradora a cortar custos de transportes em um terço e permitir uma maior competição com as rivais australianas Rio Tinto e BHP Billiton, cujas minas estão mais próximas à China.

O Ministério dos Transportes da China barrou navios de grade porto dos portos do país no início de 2012, citando preocupações de segurança após o primeiro navio de 400 mil toneladas de porte bruto (tpb) Valemax atracar no porto de Dalian em dezembro de 2011.

Na ocasião, o ministério afirmou que os navios de petróleo e granéis sólidos não poderia exceder a capacidade nominal de um porto.

Porém, os portos chineses têm melhorado a infraestrutura nos últimos anos para atender a forte demanda por commodities, colocando a verdadeira capacidade acima do número aprovado.

(Por Ruby Lian e Fayen Wong)