Desemprego na Alemanha sobe em agosto, mas mercado de trabalho está sólido

quinta-feira, 29 de agosto de 2013 07:44 BRT
 

BERLIM, 29 Ago (Reuters) - Um número ligeiramente maior de pessoas estava sem trabalho na Alemanha em agosto do que no mês anterior, devido em parte a uma calmaria de verão, mas a taxa de desemprego permaneceu perto de seu menor nível desde que o país se reunificou há mais de duas décadas, mostraram dados do Escritório do Trabalho.

A alta contrastou com as expectativas de uma queda de 5 mil, mas analistas disseram que as empresas vão em breve começar a mostrar uma maior inclinação para contratar conforme focam mais na recente recuperação do crescimento econômico alemão do que nas incertezas remanescentes provenientes da crise da dívida da zona do euro.

Os dados desta quinta-feira mostraram que o desemprego subiu em cerca de 7 mil, para 2,943 milhões de pessoas em termos ajustados sazonalmente em agosto, o primeiro aumento mensal desde maio. Mas a taxa de desemprego permaneceu em 6.8 por cento.

"Ficamos surpresos com a alta no dado ajustado sazonalmente. Ainda assim, esse não é um sinal de mudança de tendência", disse Eckart Tuchtfeld, do Commerzbank. "Pode levar alguns meses para que o humor melhor entre gerentes alimente empregos adicionais."

O número de pessoas sem trabalho segundo dados não ajustados, um número politicamente importante na Alemanha, permaneceu abaixo de 3 milhões pelo quarto mês seguido.

Combinado com aumentos salariais acima da inflação e pressões menores de preços, um mercado de trabalho sólido é boa notícia para a chanceler Angela Merkel, que espera conseguir um terceiro mandato na eleição de 22 de setembro.

(Reportagem de Annika Breidthardt; reportagem adicional de Rene Wagner, Reinhard Becker e Sarah Marsh)