Leilão A-5 gira R$20,6 bi; Alupar desiste de consórcio vencedor de Sinop

quinta-feira, 29 de agosto de 2013 16:44 BRT
 

Por Anna Flavia Rochas

SÃO PAULO, 29 Ago (Reuters) - O leilão A-5, que vende energia a ser entregue a partir de 2018, negociou energia de 19 projetos de novas usinas, num volume financeiro de 20,6 bilhões de reais, mas o maior projeto, a hidrelétrica Sinop, foi arrematado por consórcio cujo sócio majoritário anunciou desistência.

Foram viabilizadas 1.265,5 megawatts (MW) de novas usinas hidrelétricas, a biomassa e a cavaco de madeira, com negociação de 165.233.059,2 megawatts-hora (MWh) de energia.

A hidrelétrica Sinop (400 MW), no Mato Grosso, principal projeto na competição, foi arrematada por consórcio formado por Alupar (51 por cento) e empresas da Eletrobras Chesf e Eletronorte.

Mas a Alupar informou logo após o fim do leilão, por meio de comunicado, que em 19 de agosto "manifestou sua vontade de não mais participar do leilão, em momento anterior ao início do certame, mediante a assinatura de Termo de Retirada".

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) -pega de surpresa com a notícia da desistência--, disse que o consórcio chegou fazer a inscrição para participar do leilão e a realizar o aporte de garantias 17,7 milhões de reais, que deveria ser feito até o dia 20 de agosto.

"Essa constituição do (consórcio) está congelada até fevereiro (para a Aneel)", disse o diretor da agência André Pepitone, a jornalistas. "Não pode haver mudança nos integrantes do consórcio".

Caso o consórcio apresente um pedido de alteração formal do grupo vencedor até a data da assinatura da outorga de concessão do empreendimento, estimada para 17 de fevereiro de 2014, segundo cronograma no site da Aneel, será caracterizado como desistência e a agência pode executar a garantia depositada.

"Depois (da data da assinatura da outorga) eles podem entrar na agência pedindo a transferência do contrato de concessão", acrescentou Pepitone.   Continuação...