Dólar tem 4º mês de alta ante real, apesar de forte ação do BC

sexta-feira, 30 de agosto de 2013 18:25 BRT
 

Por Bruno Federowski e Marília Carrera

SÃO PAULO, 30 Ago (Reuters) - O dólar fechou a sexta-feira em alta ante o real, cravando o quarto mês consecutivo de ganhos, apesar das fortes intervenções do Banco Central, em meio a temores de uma ação militar liderada pelos Estados Unidos contra a Síria.

O dólar avançou 0,63 por cento, para 2,3851 reais na venda, após tocar na máxima do dia a cotação de 2,3971 reais. Segundo dados da BM&F, o giro financeiro ficou em torno de 1,6 bilhão de reais.

Em agosto, a divisa acumulou alta de 4,50 por cento ante o real. É a segunda maior valorização mensal da divisa no ano, perdendo apenas para maio, quando o avanço foi de 7,04 por cento.

"As declarações do secretário de Estado norte-americano fortalecem a ideia de que vai haver um ataque à Síria, e isso com certeza vai influenciar o dólar para cima, em função da aversão ao risco", disse o economista-chefe da INVX Global, Eduardo Velho.

O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, defendeu nesta sexta-feira uma ação militar limitada dos EUA contra a Síria pelo suposto uso de armas químicas, afirmando que o regime do presidente Bashar al-Assad não pode ficar impune por um "crime contra a humanidade".

A perspectiva de uma intervenção militar na Síria levou investidores a buscarem ativos de menor risco, como aqueles denominados em dólar. Contra uma cesta de divisas, o dólar norte-americano ganhava 0,10 por cento.

Segundo analistas, o novo componente de incertezas reforça a tendência de valorização do dólar em escala global, somando-se às expectativas de uma iminente redução no estímulo monetário nos Estados Unidos. A perspectiva de redução na oferta mundial de dólares resultante dessa decisão tem assombrado os mercados há meses, levando o dólar a acumular alta de 19,17 por cento em relação ao real desde maio.

"Todo mundo sabe que o dólar vai subir. Todo o fluxo de notícias aponta para isso", afirmou o operador de uma corretora internacional em São Paulo.   Continuação...