2 de Setembro de 2013 / às 12:28 / em 4 anos

Economistas elevam Selic em 2014 e veem crescimento maior neste ano

Por Camila Moreira

SÃO PAULO, 2 Set (Reuters) - Economistas de instituições financeiras elevaram a perspectiva para a Selic no final de 2014, ao mesmo tempo em que passaram a ver crescimento e inflação maiores neste ano, além de um dólar mais alto.

A mediana das projeções dos analistas consultados na pesquisa Focus do Banco Central divulgada nesta segunda-feira mostra que a expectativa para a Selic no final deste ano foi mantida em 9,50 por cento. Mas para 2014 subiu a 9,75 por cento, ante 9,50 por cento na semana anterior.

O BC elevou na semana passada a taxa básica de juros em 0,50 ponto percentual, para 9,0 por cento ao ano, repetindo o comunicado utilizado nas duas últimas reuniões, o que foi interpretado pelo mercado como um sinal de que elevará novamente a taxa em 0,5 ponto percentual na próxima reunião, em outubro.

Entretanto, a mediana das estimativas do Top 5 de médio prazo, com as instituições que mais acertam as projeções nesse período, mudou para este ano, indicando um maior aperto monetário. A projeção agora é de que a Selic encerrará 2013 a 10 por cento, ante 9,75 por cento na pesquisa anterior. Mas em relação a 2014, a projeção foi mantida em 10 por cento.

O que deve influenciar a duração do atual ciclo de aperto monetário, para analistas, é o comportamento do câmbio e da economia daqui para a frente.

O mercado aguarda agora a divulgação da ata dessa reunião, na quinta-feira, em busca de mais sinais sobre os próximos passos da política monetária.

CRESCIMENTO

No segundo trimestre, a economia brasileira surpreendeu ao crescer 1,5 por cento ante os três primeiros meses do ano, no maior crescimento em mais de três anos. Mas a atividade econômica deve perder fôlego no terceiro trimestre, podendo ficar estagnada ou mesmo mostrar retração.

A perspectiva no Focus para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano foi elevada a 2,32 por cento, ante 2,20 por cento na pesquisa anterior. Para 2014, entretanto, houve redução a 2,30 por cento, ante 2,40 por cento.

Ao mesmo tempo, o momento é de preocupação com a valorização do dólar, dado o potencial impacto sobre os preços. No Focus, os economistas elevaram a expectativa para o dólar no final deste ano pela quarta semana seguida, para 2,36 reais, ante 2,32 reais.

Diante desse cenário, os economistas ainda elevaram a perspectiva para a inflação neste ano a 5,83 por cento, ante 5,80 por cento na semana anterior. Para 2014, a projeção para o IPCA foi mantida em 5,84 por cento.

Enquanto isso, a projeção para a inflação em 12 meses foi elevada pela nona vez seguida, a 6,12 por cento, ante 6,08 por cento.

Edição de Alexandre Caverni

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below