Fiat quer regras trabalhistas claras para continuar na Itália

segunda-feira, 2 de setembro de 2013 12:05 BRT
 

MILÃO, 2 Set (Reuters) - A Fiat avançou para encerrar uma longa disputa com a maior central sindical da Itália e cobrou regras trabalhistas mais claras para continuar produzindo veículos no país.

A montadora travava disputa com a central sindical Cgil desde 2010, quando anunciou investimentos em algumas fábricas na Itália em troca por concessões de sindicatos sobre condições de trabalho mais flexíveis.

O braço metalúrgico da Cgil, Fiom, não apoiou o novo contrato e a Fiat impediu a entidade de atuar em algumas de suas fábricas. A Fiom conseguiu recorrer à Justiça italiana contra a decisão da Fiat, o que levou o tribunal constitucional do país a decidir em julho que a montadora permita o acesso do sindicato ao chão de suas fábricas.

Em comunicado, a Fiat afirmou que a Fiom poderá retornar às fábricas da montadora em cumprimento à decisão da Justiça.

(Por Jennifer Clark)

 
Operário trabalha na planta da Fiat em Atessa, na região central da Itália. A Fiat avançou para encerrar uma longa disputa com a maior central sindical da Itália e cobrou regras trabalhistas mais claras para continuar produzindo veículos no país. 9/07/2013. REUTERS/Remo Casilli