Abiove eleva previsão de exportação de soja do Brasil em 13/14

segunda-feira, 2 de setembro de 2013 20:50 BRT
 

SÃO PAULO, 2 Set (Reuters) - O Brasil vai exportar um recorde de 40,5 milhões de toneladas de soja em 2013/14 (fevereiro e janeiro), previu nesta segunda-feira a Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), que reavaliou o número anterior em 1 milhão de toneladas.

As fortes exportações ocorrem num ano em que o Brasil se beneficiou de uma menor oferta nos EUA, principal concorrente da soja brasileira, após a pior seca em mais de meio século devastar as lavouras norte-americanas em 2012.

Além disso, o Brasil contou com uma colheita recorde para ofertar ao mercado global em 13/14.

Caso seja confirmada a previsão, as exportações do Brasil em 13/14 cresceriam em 8,6 milhões de toneladas na comparação com a temporada passada.

A associação ainda manteve nesta segunda-feira a sua estimativa de produção de soja do país em 81,6 milhões de toneladas, na colheita encerrada no primeiro semestre.

Nesse contexto, e por conta das exportações maiores do que as esperadas anteriormente, a Abiove cortou a estimativa de processamento da oleaginosa para 35,9 milhões de toneladas, ante 36,7 milhões na previsão anterior.

Com a redução na estimativa, as indústrias brasileiras deverão processar menos soja do que na temporada passada, de acordo com dados da Abiove.

Em 2012/13, o Brasil processou 36,2 milhões de toneladas de soja, contra um recorde de 37,2 milhões de toneladas na temporada 2011/12, segundo a Abiove.

O processamento de soja no Brasil tem diminuído à medida que as exportações crescem favorecidas por desonerações de impostos que por sua vez impactam nas vendas externas dos derivados, como farelo de soja e óleo.

As exportações de soja em grão do Brasil na atual temporada devem superar pela primeira vez o volume total processado pelas indústrias, que reclamam da carga tributária sobre a atividade de esmagamento.

(Por Roberto Samora)