Produção de petróleo da Petrobras cai 4,6% em julho

terça-feira, 3 de setembro de 2013 10:25 BRT
 

SÃO PAULO, 3 Set (Reuters) - A Petrobras produziu 1,888 milhão de barris de petróleo por dia (bpd) em julho no Brasil, queda de 4,6 por cento ante junho, informou a empresa no fim da noite de segunda-feira, ao mesmo tempo que planeja elevar a produção no segundo semestre com a entrada em operação de diversas plataformas marítimas.

Em junho a produção, que inclui óleo e líquido de gás natural (LGN), havia sido de 1,979 milhão de bpd. No ano, a média de produção de petróleo da estatal está em 1,916 milhão de barris por dia no Brasil.

"A redução no mês foi consequência de paradas programadas de plataformas na Bacia de Campos", disse a empresa, em comunicado.

A unidades afetadas foram a P-40, localizada no campo de Marlim Sul, a P-20, em Marlim, a PPM-1, em Pampo e o FPSO-RJ em Espadarte.

A produção do pré-sal também foi impactada, com a conclusão do Teste de Longa Duração (TLD) no campo de Sapinhoá Norte, na Bacia de Santos, operado pela unidade itinerante de produção FPSO Cidade de São Vicente.

A produção total (petróleo e gás natural) da Petrobras no Brasil em julho atingiu a média de 2,282 milhões de barris de óleo equivalente por dia, queda de 4,9 por cento ante junho.

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) divulgou na segunda-feira que a Petrobras produziu 1,79 milhão de barris de petróleo por dia no Brasil em julho, uma queda de 4,8 por cento ante o mês anterior.

NOVAS UNIDADES

A plataforma P-63, primeira unidade de produção do projeto Papa Terra, na Bacia de Campos, concluiu as obras de adaptação a um novo layout submarino dentro prazo, informou a Petrobras.   Continuação...

 
Operário checa amostra de petróleo na plataforma Cidade Angra dos Reis, no campo de Lula, a 300 km da costa do Rio de Janeiro. A Petrobras produziu 1,888 milhão de barris de petróleo por dia (bpd) em julho no Brasil, queda de 4,6 por cento ante junho, informou a empresa no fim da noite de segunda-feira, ao mesmo tempo que planeja elevar a produção no segundo semestre com a entrada em operação de diversas plataformas marítimas. 16/02/2011. REUTERS/Sergio Moraes