Há chance de ThyssenKrupp optar por manter Steel Americas, diz fonte

terça-feira, 3 de setembro de 2013 15:20 BRT
 

DUESSELDORF, Alemanha, 3 Set (Reuters) - Há uma chance de o grupo alemão ThyssenKrupp acabar optando por manter a deficitária unidade Steel Americas, após tentar por mais de um ano encontrar um comprador para os negócios formados pela Companhia Siderúrgica do Atlântico (CSA), no Brasil, e por uma usina de laminação nos Estados Unidos.

"O plano B é manter as usinas", disse uma fonte próxima do assunto à Reuters, depois de uma reunião do conselho de supervisão do grupo alemão realizada nesta terça-feira.

A manutenção das usinas é apenas uma entre várias opções, disse a fonte.

Uma segunda fonte afirmou que dificilmente há qualquer esperança de que um acordo poderá ser alcançado para vender os ativos nas Américas.

A ThyssenKrupp quer vender a Steel Americas porque a divisão está comprometendo as saúde financeira do grupo e atrasando uma planejada mudança de foco da siderurgia para produtos e serviços com margens de lucro maiores --como elevadores, submarinos e componentes para montagem de fábricas.

"Não dá para negociar para sempre se o outro lado apenas quer reduzir o preço", disse uma das fontes, acrescentando que a ThyssenKrupp pode cortar a produção das usinas para reduzir os custos.

Anteriormente, fontes afirmaram à Reuters que a ThyssenKrupp mantinha negociações com a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) sobre a Steel Americas.

Na semana passada, uma fonte que acompanha diretamente as negociações afirmou que a CSN estava esperando por um acerto de contas entre o grupo alemão e a Vale, sócia da CSA, para prosseguir com o plano de comprar a Steel Americas.

Um jornal alemão publicou mais cedo que a ThyssenKrupp estava pronta para desistir da venda da Steel Americas para lançar uma operação de aumento de capital. A companhia negou a informação, dizendo que as negociações para a venda dos ativos continuam.   Continuação...