Ações dos EUA sobem; apoio a ofensiva contra Síria limita ganhos

terça-feira, 3 de setembro de 2013 17:43 BRT
 

Por Rodrigo Campos

NOVA YORK, 3 Set (Reuters) - As ações dos Estados Unidos fecharam em alta modesta nesta terça-feira, mas os ganhos perderam força após importantes lideranças republicanas mostrarem apoio à proposta do presidente Barack Obama de uma ação militar contra a Síria.

O índice Dow Jones avançou 0,16 por cento, para 14.833 pontos. O índice Standard & Poor's 500 teve valorização de 0,42 por cento, para 1.639 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq subiu 0,63 por cento, para 3.612 pontos.

O S&P 500 chegou a avançar mais de 1 por cento no início da sessão após Obama buscar a autorização do Congresso antes de perseguir ações militares, o que adiaria qualquer ofensiva por pelo menos vários dias.

O presidente da Câmara dos Deputados dos EUA, o republicano John Boehner, e o líder da maioria da Câmara, Eric Cantor, também republicano, declararam apoio a ação militar contra a Síria para punir o presidente Bashar al-Assad pelo suposto uso de armas químicas contra civis.

O Congresso volta do recesso parlamentar em 9 de setembro, e qualquer votação para autorizar uma ofensiva ocorrerá depois dessa data.

"As pessoas ainda veem incerteza na Síria e querem uma decisão de qualquer jeito. Até ter algo mais definitivo, (...) veremos muita pressão de vendas", disse o estrategista-chefe do TD Ameritrade, J.J. Kinahan.

O mercado foi amparado também por dados mais fortes do que o esperado sobre os gastos com manufatura e construção nos EUA, que sinalizaram que a maior economia do mundo está ganhando tração.

Por sua vez, a Nokia acertou a venda de suas operações de telefonia móvel para a Microsoft por 7,2 bilhões de dólares, impulsionando a ação para uma alta de 31,3 por cento, para 5,12 dólares, com volume recorde. Já o papel da Microsoft perdeu 4,6 por cento, para 31,88 dólares, e foi a ação que mais pesou sobre os principais índices.

A Verizon firmou acordo na segunda-feira para pagar 130 bilhões de dólares para comprar a fatia da Vodafone em suas operações de telefonia móvel norte-americanas, dando fim a uma tensa aliança de 14 anos. A ação da Verizon recuou 2,9 por cento, para 46,01 dólares, enquanto o papel da Vodafone listado nos EUA caiu 1,1 por cento, para 32,01 dólares.