Cautela com Síria derruba índice após ganhos fortes na véspera

terça-feira, 3 de setembro de 2013 18:13 BRT
 

Por Priscila Jordão

SÃO PAULO, 3 Set (Reuters) - O principal índice da Bovespa encerrou em queda nesta terça-feira, com investidores cautelosos diante da iminência de um possível ataque dos Estados Unidos contra a Síria e sem motivos para continuar comprando, após o Ibovespa ter registrado sua maior alta em cerca de 13 meses na véspera.

O Ibovespa fechou com variação negativa de 0,40 por cento, a 51.625 pontos. O giro financeiro do pregão foi de 7,3 bilhões de reais.

Após um avanço de 3,65 por cento do Ibovespa na segunda-feira, em reação a dados robustos da indústria da China e da Europa, investidores mostraram pouca disposição para novas compras.

O nervosismo em relação a um eventual ataque iminente contra a Síria voltou a assolar os mercados, após importantes lideranças republicanas dos EUA terem apoiado a proposta do presidente Barack Obama para uma ação militar.

As declarações fizeram as bolsas norte-americanas limitarem ganhos registrados mais cedo, depois do feriado do Dia do Trabalho na segunda-feira nos EUA.

"Hoje é natural a bolsa (paulista) arrefecer com a expectativa de um ataque", afirmou o economista Gustavo Mendonça, da Saga Capital. "Ontem a bolsa aqui subiu muito e o índice futuro dos EUA avançou bastante, mas hoje as bolsas norte-americanas também estavam relativamente mais fracas", completou.

Pesou também na bolsa paulista o desânimo com o resultado da produção industrial brasileira, que recuou 2,0 por cento em julho em relação ao mês anterior.

Nesta sessão, papéis do setor financeiro e a ação preferencial da Petrobras exerceram as principais pressões de baixa sobre o Ibovespa. A petroleira divulgou na véspera que sua produção caiu 4,6 por cento em julho ante o mês anterior.   Continuação...