Setor de serviços do Brasil tem 1ª contração em 1 ano--PMI

quarta-feira, 4 de setembro de 2013 10:01 BRT
 

Por Camila Moreira

SÃO PAULO, 4 Set (Reuters) - A atividade do setor de serviços do Brasil entrou em contração em agosto pela primeira vez em um ano em meio devido à estagnação da entrada de novos trabalhos, mostrou a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) do Markit nesta quarta-feira, ampliando os sinais de fragilidade da economia no terceiro trimestre.

O PMI sobre o setor de serviços do Brasil caiu para 49,7 em agosto, ante 50,3 em julho. É a primeira vez em 12 meses que o índice fica abaixo da marca de 50 que separa crescimento de contração.

Entre os seis subsetores monitorados, o de Correios e Telecomunicações foi o que registrou a queda mais intensa.

"O PMI de serviços caiu abaixo da marca de 50 pela primeira vez desde agosto de 2012, sugerindo que a economia está desacelerando", destacou o economista-chefe do HSBC, Andre Loes.

De acordo com o Markit, os entrevistados que indicaram volumes mais baixos de novos negócios mencionaram demanda mais fraca e uma economia cada vez mais frágil.

Assim, a taxa de crescimento de contratações em agosto foi a mais fraca na atual sequência de seis meses de criação de postos de trabalho. Os pedidos em atraso se acumularam no mês passado, encerrando nove meses de redução.

PREÇOS

Destacando a desvalorização recente do real em relação ao dólar, os entrevistados citaram preços mais altos das matérias-primas importadas, e os valores pagos pelas empresas brasileiras de serviços subiram em agosto no ritmo mais rápido do ano.   Continuação...