Navistar tem prejuízo diante de fraca demanda da indústria

quarta-feira, 4 de setembro de 2013 13:11 BRT
 

4 Set (Reuters) - A Navistar International teve o quarto prejuízo trimestral seguido, com resultados afetados por um fracassado redesenho enquanto a fabricante de caminhões e motores muda para um novo motor, e disse que vai cortar 500 postos de trabalho.

A empresa também disse que a sua transição para uma nova tecnologia menos poluente e a menor demanda da indústria na América do Norte prejudicaram o seu negócio principal no terceiro trimestre.

A receita caiu 12 por cento, para 2,82 bilhões de dólares nos três meses encerrados em 31 de julho. Analistas em média esperavam receita de 2,92 bilhões de dólares.

A Navistar está desenvolvendo motores com redução catalítica para reduzir as emissões de óxido de nitrogênio em 70 a 95 por cento depois que o redesenho de seu motor a diesel não conseguiu reduzir o nível de gás poluentes no ano passado.

Ao contrário de rivais Paccar e Volvo, a empresa tentou cortar as emissões sem o uso de aditivo ureia.

Após a Agência de Proteção Ambiental dos EUA negar o aval para o novo motor, a Navistar teve de comprar motores da rival Cummins.

A empresa teve prejuízo de 247 milhões de dólares, ou 3,06 dólar por ação no terceiro trimestre. O prejuízo ajustado por ação foi de 2,73 dólares por ação, em comparação com uma perda de 1,30 dólar por ação que analistas esperavam, segundo a Thomson Reuters I/B/E/S.

A Navistar disse esperar uma economia anual adicional de 50 milhões a 60 milhões de dólares, a partir do ano fiscal de 2014, como resultado das medidas de redução de custos. A Navistar, que empregava 18.500 pessoas em 2012, espera cortar empregos até o final do ano fiscal.

(Reportagem de Mridhula Raghavan e Sagarika Jaisinghani em Bangalore)