Com investidores cautelosos, dólar tem leve queda ante o real

quarta-feira, 4 de setembro de 2013 18:55 BRT
 

Por Marília Carrera e Bruno Federowski

SÃO PAULO, 4 Set (Reuters) - O dólar registrou leve queda ante o real nesta quarta-feira, buscando um patamar de equilíbrio em meio à iminente redução do estímulo monetário do Federal Reserve, às incertezas com um possível ataque militar à Síria e ao programa diário de intervenção do Banco Central.

A moeda norte-americana recuou 0,14 por cento, para 2,3565 reais na venda. Segundo dados da BM&F, o giro financeiro ficou em torno de 1,3 bilhão de dólares.

"O mercado está bem tranquilo hoje, trabalhou de forma bem justa, não houve nenhum tipo de retomada nem de queda", afirmou o superintendente de câmbio da Intercam Corretora, Jaime Ferreira. "Hoje, o mercado está como o tempo: bem cinza."

Diante das diversas incertezas internas e externas, investidores estão mais cautelosos sobre fazer grandes apostas, deixando o mercado com volume levemente reduzido nesta quarta-feira.

Segundo pesquisa da Reuters, o dólar deve se acomodar nos próximos três meses ante o real, com uma ligeira tendência de queda em meio ao programa de intervenções do Banco Central. A moeda dos Estados Unidos deve ser cotada a 2,35 reais no final de novembro, de acordo com a mediana das projeções.

"O mercado está mais para o medo do que para a alegria, trabalhando mais preocupado em perder menos", afirmou o gerente de câmbio da Treviso Corretora, Reginaldo Galhardo, para quem o dólar deve permanecer no patamar entre 2,35 reais e 2,40 reais.

Os investidores também continuaram atentos à possibilidade de o programa que injeta 85 bilhões de dólares mensais na economia dos Estados Unidos ser reduzido neste mês pelo Fed, o que pode comprometer a liquidez nos mercados internacionais.

O Fed divulgou nesta quarta-feira o relatório Livro Bege, em que afirmou que a economia norte-americana expandiu-se em ritmo "modesto a moderado", reforçando expectativas de redução no estímulo nos EUA já na reunião de política monetária dos dias 17 e 18 deste mês.   Continuação...