5 de Setembro de 2013 / às 11:59 / 4 anos atrás

BCE mantém taxas de juros em meio à recuperação da zona do euro

Por Sakari Suoninen

FRANKFURT, 5 Set (Reuters) - O Banco Central Europeu (BCE) manteve sua principal taxa de juros na mínima recorde de 0,50 por cento nesta quinta-feira, e os mercados voltavam sua atenção para a entrevista do presidente do BCE, Mario Draghi, em busca de qualquer indicação de que a recuperação da zona do euro afetará a postura de política do banco.

O BCE também manteve sua taxa de depósito em zero e a taxa de empréstimo em 1 por cento.

Abandonando sua tradição de nunca se comprometer antecipadamente com os movimentos futuros, o BCE informou em julho que manterá suas taxas nos níveis atuais ou mais baixos por "período prolongado" --seu primeiro uso da orientação futura.

Entretanto, a decisão falhou em diminuir as taxas do mercado --tarefa que têm sido dificultada para Draghi pela recuperação ainda em fase inicial da zona do euro e a reunião iminente do Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos, ainda neste mês, na qual o Fed pode começar a reduzir seu estímulo.

"Foi como esperado", disse o economista Christian Schulz, do banco Berenberg, sobre a decisão do BCE de manter sua principal taxa de juros.

"Todo o foco estará na entrevista à imprensa", acrescentou ele. "Trata-se de quanto o BCE está confiante sobre em relação à duração da recuperação, e o que isso pode significar para a orientação do banco. Quanto mais essa recuperação acelera, fica menos provável que o BCE reduzirá as taxas".

Draghi dará início à entrevista coletiva às 9h30 (horário de Brasília).

Dados econômicos recentes têm sido relativamente fortes, validando amplamente o principal cenário do BCE de recuperação gradual ocorrendo no segundo semestre deste ano e acelerando em 2014.

"Nós esperamos que Draghi assuma tom brando para reforçar a orientação futura do Conselho Diretor", disse o economista Nick Matthews da Nomura.

Todos os 60 economistas que participaram em pesquisa da Reuters esperavam que o BCE manteria sua taxa de juros em 0,5 por cento.

Reportagem adicional de Paul Carrel

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below