Exportações alemãs têm queda inesperada em julho

sexta-feira, 6 de setembro de 2013 07:21 BRT
 

BERLIM, 6 Set (Reuters) - As exportações alemãs caíram inesperadamente em julho mas as importações subiram, destacando que a economia doméstica será essencial para o crescimento da Alemanha neste ano à medida que o ambiente global fraco dificulta a venda de bens no exterior.

As exportações ajustadas sazonalmente caíram 1,1 por cento no mês, de acordo com dados da Agência Federal de Estatísticas nesta sexta-feira, ante expectativa de aumento de 0,8 por cento, segundo pesquisa da Reuters.

As importações subiram 0,5 por cento, abaixo da expectativa de alta de 0,9 por cento, mas a queda de 0,8 por cento em julho foi revisada para um recuo de 1 por cento.

"É uma decepção, mas os dados flutuaram bastante nos últimos meses", disse Stefan Schilbe, do HSBC Trinkaus.

"Mas podemos esperar que o cenário vai mudar para melhor nos próximos meses. Indicadores antecedentes de Estados industriais --dos Estados Unidos à Grã-Bretanha e aos países da zona do euro-- apontam para cima."

Com as exportações, tradicionalmente a base da economia alemã, fracas, a demanda doméstica tem sido o motor até agora neste ano, quando analistas esperam que a maior economia da Europa tenha boa performance e sustente a recuperação da zona do euro.

A queda nas exportações foi provocada por uma baixa de 0,7 por cento nas vendas para a zona do euro, que compra cerca de um terço dos bens e serviços alemães, e por um recuo de 1 por cento nas vendas para países de fora da União Europeia, provavelmente devido à fraqueza em países emergentes e nos Estados Unidos.

(Reportagem de Annika Breidthardt)