Volkswagen nega saída de presidente do conselho

sexta-feira, 6 de setembro de 2013 07:57 BRT
 

FRANKFURT (Reuters) - A Volkswagen negou uma reportagem segundo a qual o presidente do conselho da companhia, Ferdinand Piech, planejaria deixar o posto nos próximos meses, por razões de saúde.

Citando fontes próximas a Piech, o jornal alemão Handelsblatt afirmou que o executivo de 76 anos provavelmente pediria afastamento nos próximo meses em função de problemas de saúde, e que ele desejava que o atual presidente-executivo, Martin Winterkorn, o sucedesse.

"O Dr. Piech está no seu melhor estado de saúde e continuará sendo presidente do conselho de supervisão da Volkswagen por um longo tempo", disse um porta-voz da maior montadora da Europa, nesta sexta-feira.

O Handelsblatt também escreveu que o vice-presidente financeiro Hans Dieter Poetsch vai administrar a empresa até que uma solução de longo prazo seja encontrada.

O conselho de supervisão da Volkswagen tem reunião marcada no final deste mês e, até lá, a companhia quer direcionar o foco para a feira de automóveis de Frankfurt, acrescentou o jornal.

Piech tem comandado a Volkswagen há 20 anos, primeiro como presidente-executivo e, posteriormente, como presidente do conselho.

Nesse meio tempo, a Volkswagen foi transformada na terceira maior montadora do mundo, comprando marcas de luxo como Bentley e Lamborghini, ampliando seu alcance e diminuindo os custos de engenharia em todas as marcas por meio de uma estratégia de plataforma nova e revolucionária.